Descubra os tipos de insônia e como tratá-los

Descubra os tipos de insônia e como tratá-los

Você sabia que existem vários tipos de insônia? Imagine a seguinte situação: Você vira para um lado, para o outro e nada de dormir. As horas vão passando, chega a madrugada e você não consegue relaxar nem pegar no sono. Soa familiar?

A dificuldade em dormir pode ser dividida em diferentes categorias, que você vai entender melhor no post de hoje. Leia o texto e aprenda a lidar com o problema!Quais são os tipos de insônia?De maneira geral, a insônia pode ser classificada em três categorias diferentes. Saiba quais são elas:

1. Insônia transitória

Também chamada de insônia inicial, esse tipo de insônia é caracterizada pela dificuldade de dormir provocada normalmente por eventos isolados causadores de stress ou ansiedade, como provas, reuniões de trabalho ou viagens..

Em geral, a insônia transitória tem duração total menor do que um mês e faz com que a pessoa passe horas pensando no evento ou situação estressora até que consiga finalmente pegar no sono. 

2. Insônia aguda

Assim como a transitória, é provocada por questões emocionais. No entanto, sua duração é mais prolongada, por períodos que vão de quatro a seis semanas.

Em geral, pessoas com quadros de insônia aguda apresentam uma série de outros efeitos colaterais associados, como:

  • Baixa energia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Desmotivação;
  • Dores de cabeça.

3. Insônia crônica

Ainda mais delicada que os casos anteriores, esse tipo de insônia é também chamada de insônia terminal e costuma prejudicar o descanso por mais de seis semanas.

Além da dificuldade para dormir e dos efeitos colaterais associados, o portador de insônia crônica também tem sono agitado e costuma despertar mais cedo do que o planejado sem conseguir voltar a dormir. 

O que é possível fazer para tratar o problema?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os tipos de insônia, entenda o que você pode fazer para combater o problema e garantir noites de sono mais tranquilas!  

Promova uma mudança de hábitos

Muitas vezes, uma simples mudança de hábitos pode ajudar a resolver o problema nos casos mais brandos.

Faça sua última refeição importante do dia no mínimo duas horas antes de dormir e, se sentir fome nesse período, limite-se a comer alimentos leves e que favorecem o sono, como leite com canela, por exemplo.

Também é importante diminuir ou mesmo evitar o consumo de bebidas alcóolica, que prejudicam a qualidade do sono, manter-se o mais longe possível do stress e praticar atividades físicas entre três a cinco vezes por semana.

Embora exercícios físicos sejam essenciais para quem busca qualidade de vida, procure realizar a prática no máximo até duas horas antes de ir para a cama, para evitar interferências no seu período de descanso.

Busque ajuda na psicoterapia

Se a insônia está sendo provocada por crises de ansiedade e preocupações excessivas, buscar ajuda na psicoterapia é uma das soluções mais adequadas para resolver o problema.

A terapia cognitivo-comportamental, que busca trabalhar os comportamentos do paciente, oferece excelentes resultados para pessoas com dificuldades em formar e manter hábitos, e pode ajudar você a reencontrar a tranquilidade – e o sono – perdidos.

Use a técnica do recondicionamento

A técnica, que costuma ser feita com a ajuda de um psicólogo, é bastante simples e tem como objetivo principal a associação da cama com o sono e o horário de dormir, o que diminuiria a insônia.

Para que isso aconteça, a proposta é utilizar a cama apenas para dormir e para relações sexuais. Ou seja: ler, assistir televisão ou mesmo usar o celular passam a ser “atividades proibidas”.

Caso o paciente não consiga dormir ao se deitar, deve levantar-se e dedicar-se a atividades relaxantes fora da cama, como ler no sofá, por exemplo. Quando o sono chegar, é hora de deitar-se novamente. Especialistas garantem que, com o tempo, o corpo passa a fazer a associação inconscientemente e dormir torna-se cada vez mais fácil. Não custa tentar!

Invista em tratamentos naturais

Quando o sono não vem, uma boa ideia é pedir uma ajuda extra para ervas medicinais com propriedades sedativas, que podem ser ingerida em chás ou cápsulas. Conheça alguma das mais comuns:

  • Camomila,
  • Maracujá,
  • Lavanda,
  • Valeriana,
  • Kawa-kawa.

Embora esse tipo de produto não exija receita médica, é sempre importante conversar com um especialista antes de comprar. Ele vai certificar-se de que o uso é indicado para seu caso e que não provocará nenhum efeito colateral ou interação indesejada com algum outro medicamento que você utilize.

Também é essencial lembrar que insônias persistentes sem qualquer motivo aparente podem prejudicar a sua saúde gravemente e necessitam de acompanhamento médico adequado

Gostou de saber mais sobre os tipos de insônia? E você, o que costuma fazer para combater esse mal e conseguir descansar quando o sono não vem? Deixe sua dica no campo de comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.