Como ter uma boa noite de sono – 5 dicas comprovadas pela ciência

Como ter uma boa noite de sono – 5 dicas comprovadas pela ciência

Ter uma boa noite de sono é fundamental para a saúde do corpo e da mente. Quando não descansamos o suficiente, a recuperação plena do nosso organismo é prejudicada. Por isso, a tendência é que os dias se tornem mais cansativos e estressantes.

A qualidade do sono não está vinculada somente a quantidade de horas dormidas, mas também com a capacidade de relaxar e conseguir manter todas as etapas do sono sem interrupção.

E quem acha que é utopia conseguir isso, selecionamos 5 dicas comprovadas cientificamente para se ter uma boa noite de sono e, assim, conquistar uma vida ativa e saudável. Confira!

5 dicas de como ter uma boa noite de sono:

1 – Ambiente

Alguns fatores ambientais e estéticos influenciam na qualidade do sono, como:

  • Estampas e cores: Apesar de cores e estampas vibrantes oferecerem criatividade e beleza ao quarto, elas não são consideradas relaxantes. Assim, o ideal é optar por cores suaves e opacas (azul, marfim, cinza e branco, por exemplo), e estampas mais clássicas, como listras simples e ziguezagues.
  • Aromas: Quem gosta de dar um toque aromático ao quarto, seja através de velas ou outro tipo de purificador, prefira as fragrâncias mais suaves e relaxantes, pois elas impactam na energia e no humor. Segundo a aromaterapia, os cinco óleos indicados contra insônia são lavanda, bergamota, camomila, manjerona e vetiver.
  • Temperatura: Nem muito gelado, nem excessivamente quente. O ideal é manter a temperatura ambiente na faixa dos 20ºC.

2 – Iluminação

Outra dica para ter uma boa noite de sono é a quantidade de luz. Muitas pessoas não conseguem pegar no sono ou então ter uma noite bem dormida em locais que refletem muito a luz externa.

Assim, as cortinas tornam-se uma grande aliada. Sejam as mais finas, que reduzem o percentual de iluminação, ou as com forro, com alto índice de bloqueio, que escurecem plenamente o quarto.

3 – Conforto acústico

Ambientes muito barulhentos acabam dispersando a pessoa no momento em que deveria ser de relaxamento. Caso o som seja externo, usar tampões no ouvido podem ser a salvação!

Internamente, o ideal é evitar dormir com a televisão ligada. Quem tem isso como hábito, sugere-se optar por programas mais leves, como filmes. Telejornais prendem a atenção e, conforme o teor das notícias, pode elevar a adrenalina, dificultando no relaxamento.

Sons de natureza ou músicas mais calmas também podem auxiliar no processo de pegar no sono.

4 – Tempo de sono

Não há um padrão estipulado quanto ao tempo exato de sono por noite. Pessoas com uma rotina exaustiva tendem a necessitar de mais horas para se recuperar.

Entretanto, há diversas pesquisas que estipulam um período ideal conforme a idade, sendo que quanto mais velhos, a tendência é que se durma menos. Na faixa etária dos 20 aos 40 anos, por exemplo, ter uma boa noite de sono indica dormir de 7 a 9 horas por noite.

O importante é dormir a quantidade de horas que o corpo precisa para se recuperar para mais um dia.

5 – Superfície ideal

Dormir em um colchão ergonômico e limpo é outro fator primordial para um sono restaurador. É importante avaliar qual a consistência, o tipo de molas e o nível de maciez que melhor se adapta à coluna.

Junto a isto, o travesseiro igualmente pode criar desconforto e, assim, prejudicar na qualidade da noite. Fique atento à altura, se ele se adapta ao corpo, ao movimento e a consistência do material interno.

Com essas dicas você tem mais chances de ter uma boa noite de sono. Esse conteúdo foi relevante para você? Lembre-se de melhorar seus hábitos e, ainda aproveite para realizar o teste de quantas horas de sono são suficientes para o seu perfil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.