Colchão para idoso: dicas para escolher o melhor

Colchão para idoso: dicas para escolher o melhor

O avançar da idade traz desafios, mas contar com um bom colchão para idoso pode ser solução para alguns deles.

Afinal, dormir bem é ainda mais importante conforme ficamos mais velhos.

Se, por um lado, o ser humano costuma dormir menos horas, por outro, está mais propenso a passar períodos maiores em cima da cama, especialmente quando acometido por alguma doença.

Assim, o sono, que já é um assunto sério em qualquer fase da vida, exige ainda mais atenção.

Sem contar que deitar em uma cama confortável não é nenhum luxo, mas um investimento em qualidade de sono e de vida.

Escrevemos este artigo para que você saiba como escolher um colchão para idoso.

Conheça os mais indicados e diferencie os tipos existentes no mercado.

A importância de um bom colchão para idoso

Segundo reportagem veiculada na TV Record, 46% dos idosos brasileiros têm problemas para dormir.

E adivinhe só: parte da culpa está diretamente relacionada ao tipo de colchão escolhido.

Por isso que pesquisar o produto adequado é importante.

Quem sabe você não resolve o problema ao fazer a escolha certa, evitando que a falta ou a privação de sono cause problemas graves de saúde?

Conhecer os tipos disponíveis é um bom ponto de partida.

Tipos de colchão para idosos

Na hora de escolher um colchão para idoso, saiba que existem vários tipos, e entender sobre eles o ajudará a tomar a melhor decisão.

tecnologia de fabricação evoluiu bastante e, hoje, existe uma ampla gama de colchões especificamente desenvolvidos para quem tem mais idade.

Eles variam no tipo de material e na forma de produção, sendo por isso indicados para necessidades específicas.

Ortopédico 

Problemas articulares e de coluna são comuns entre os mais velhos, com destaque para a dor lombar, que afeta entre 21% a 36% dos idosos brasileiros.

Uma das maneiras de atenuar essas dores e manter a saúde da coluna vertebral e articulações como um todo é utilizar um colchão para idoso que seja ortopédico.

Eles são normalmente os mais procurados por pessoas na terceira idade por serem anatômicos e, sendo assim, indicados para quem tem problemas articulares em geral.

Viscoelástico 

O material viscoelástico agrega valor quando faz parte da composição de um colchão, mas não deve nunca ser a última camada do produto, pois é um material com retorno lento após receber pressão.

Isso faz com que a pessoa precise empreender maior esforço para realizar os movimentos naturais durante o sono.

Mas quando o material é aplicado como no caso do colchão Maxflex ONE, por exemplo, que tem viscoelástico logo abaixo da última camada de látex 100% natural, ele promove conforto e garante uma movimentação sem esforço, ajudando a relaxar as articulações, especialmente as das pernas e a coluna.

Pneumático 

Este é um dos casos de colchão recomendado apenas para casos específicos, como idosos enfermos que precisam permanecer na cama por longos períodos.

Equipado com células de pressão individualizadas que promovem pequenas massagens, o colchão pneumático ativa o fluxo sanguíneo e ajuda a prevenir escaras (feridas na pele).

Casca de ovo

Não se engane com o nome peculiar. 

Os colchões chamados de casca de ovo, em razão do formato da espuma, têm a mesma finalidade dos pneumáticos, indicados para idosos que passam longos períodos acamados, mas custam menos.

Portanto, se o seu orçamento familiar é um pouco mais apertado, essa pode ser a compra ideal de colchão para idoso.

Respirável 

O colchão do tipo respirável, além da indicação para idosos que passam longos períodos na cama, tem ainda outra finalidade. 

Ele vem com furos na superfície, de modo a garantir a passagem do fluxo de ar, aumentando assim a ventilação.

É indicado para quem tem idosos vivendo em regiões com clima muito quente na maior parte do ano ou que não possam utilizar ar condicionado por causa de eventuais alergias.

Inflável

Além dos colchões pneumáticos e casca de ovo, há a opção de colchão para idoso que seja inflável, fabricado em PVC.

Também é recomendado para idosos que ficam deitados por muito tempo.

A vantagem é que, por serem infláveis, podem ser higienizados com mais facilidade. 

No entanto, esse é um tipo de colchão indicado para uso temporário, especialmente no pós-operatório ou conforme orientação médica.

Melhor colchão para pessoa idosa: o que avaliar?

Com o avanço da idade, o tempo sobre a cama precisa ter ainda mais qualidade.

Por isso, confira a seguir os critérios a considerar ao escolher um colchão para idoso.

Densidade

Se o colchão for feito de espuma ou levar espuma na sua composição, não deixe de avaliar a densidade.

Você pode conferir o código do colchão com a relação kg / m3, que indica quantos quilos de espuma estão contidos por metro cúbico.

Qual a melhor densidade de colchão para idoso?

Em razão de diferentes faixas de peso e altura, não se pode falar em uma densidade padrão ao se escolher o colchão para idoso. 

A pessoa que for comprar precisa analisar os dados, considerando alguns aspectos importantes sobre três tipos de densidade:

  • D-33: é uma densidade mais abrangente e, por isso, mais equilibrada, oferecendo conforto e segurança para a coluna
  • D-40: indicada para idosos com sobrepeso e que, em geral, também sofrem com problemas articulares
  • D-45: podem ser melhores para idosos obesos, já que suportam até 150 kg e pessoas entre 1m61cm e 1m90cm.

Conforto 

Um dos critérios mais importantes a avaliar ao comprar colchão para idoso é o conforto.

Procure equilibrar a firmeza de um colchão de alta densidade com a maciez daqueles com espuma menos densa.

Os colchões D33, como alguns dos modelos que você encontra na Maxflex, são muito indicados por abrangerem uma faixa mais ampla de pesos e alturas.

Composição 

Nem só de espuma são fabricados os colchões. 

Na verdade, os mais utilizados hoje são os de molas ensacadas, que também podem levar espuma na composição.

colchão de molas MX5, da Maxflex, leva em sua estrutura látex flexcup D-70 e é fabricado com espuma D-29 para dar máximo conforto e segurança para a coluna.

Dimensões 

Pela tabela de densidades, você viu que o colchão para idoso mais adequado será aquele que se ajusta não só ao peso, como à altura da pessoa.

Sendo assim, não deixe de levar em consideração as dimensões do produto, independentemente da sua estrutura e materiais.

Cada um dos colchões Maxflex é disponibilizado em 6 ou até 7 tamanhos diferentes para garantir o ajuste total a todos os membros da sua família!

Amortecimento

Para os idosos casados e que dormem juntos, um critério importante a ser avaliado é o amortecimento.

Afinal, sono e movimentação não combinam. Por isso, escolha um colchão que não balança quando a outra pessoa se movimenta, como o Maxflex ONE, com densidade 33, visco elástico e latéx 100% natural, reúne tudo que um idoso precisa para alcançar um sono de qualidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.